17 abril 2007

Tu me amas?

“Então começou ele a praguejar e a jurar, dizendo: Não conheço esse homem. E imediatamente o galo cantou. E Pedro lembrou-se do que dissera Jesus: Antes que o galo cante, três vezes me negarás. E, saindo dali, chorou amargamente.” (Mateus 26:74-75)


Com o som do cantar do galo em seus ouvidos, Pedro, certamente fez a pior auto-avaliação de toda a sua vida. - “Ainda que me seja necessário morrer contigo, de modo algum te negarei.” (Mateus 26:35) – Essas foram as palavras de Pedro alguns dias antes de ter negado a Jesus assim como Ele o havia advertido. Essa declaração deve ter tornado ainda mais duro o peso da culpa, dá pra imaginar alguns pensamentos se passando por sua cabeça : “Logo eu?!”, “Não acredito que fiz isso!”, “Dessa vez estraguei tudo”, “Agora não tem mais jeito pra mim”. Pedro já tinha andado por sobre as águas, se manifestado bravamente em defesa de Jesus perante os soldados e era um dos que acompanhavam o mestre mais de perto, mas agora nada disso importava mais, agora ele estava encurralado no beco escuro da culpa e não apenas se lamentava pelo acontecido, mas chorava amargamente. Alguns dias depois ele estava de volta a sua velha vida (“Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar...” – João 21:3). Ninguém pode afirmar ao certo os motivos que levaram Pedro a tomar essa decisão, mas não é difícil imaginar que um deles pode ter sido a conseqüência do peso que a culpa, por sua negação, deixou em sua consciência, acredito que isso o deixou perdido, sem saber o que fazer de sua vida, talvez ele tenha pensado: “Eu só sirvo pra pescar mesmo”, “Depois do que eu fiz, quem daria crédito a mim?”

Assim como aconteceu com Pedro, a culpa por nossos erros fazem grandes estragos em nossa vida, quantas vezes pensamos em desistir, abandonar nosso alvo, deixarmos tudo o que já aprendemos e vivemos de bom pra trás por acharmos não haver perdão para o nosso caso, afinal, já ouvimos o “galo cantar” tantas vezes. A redenção para Pedro vem de uma maneira maravilhosa. O próprio Jesus aparece para ele e seus amigos discípulos no mar de Tiberíades (João 21). Imagino o espanto de Pedro ao ver o mestre, talvez ele tenha pensado que iria levar aquela bronca ou que Jesus teria vindo para acertar as contas com ele, mas Jesus, como sempre, surpreende e nos mostra o quanto uma vida é preciosa pra Ele, e nos dá mais uma prova do seu grande amor, ao contrário dos homens, Ele não nos condena à morte por nossos erros, antes nos estende a mão e nos dá uma chance de nos consertarmos. Em seu diálogo com Pedro, Jesus faz a mesma pergunta 3 vezes, curiosamente a mesma quantidade de vezes que Pedro o havia negado. – “Pedro, tu me amas?”- e ele o responde afirmativamente todas as 3 vezes e isso foi o bastante pra Jesus. Pronto, ele estava perdoado, e como prova desse perdão, Jesus imediatamente lhe dá uma nova responsabilidade : “Apascenta as minhas ovelhas”.

Acredito ter sido essa experiência tão desagradável, o divisor de águas na vida de Pedro, daí pra frente vemos um novo homem, mais sábio, mais maduro, mais equilibrado, basta vermos os frutos em sua vida pra confirmarmos isso. Da mesma maneira estamos sempre diante de decisões de aceitarmos o perdão de Deus e seguirmos em frente abandonando o que nos faz negar Jesus ou simplesmente continuarmos carregando o peso da culpa e voltarmos aos nossos antigos costumes. A escolha é nossa.

Que Deus abençoe a todos.

Um comentário:

mamanunes disse...

Oi Alexandre.
Vim pelo blog da Inês (Mulher de Fé).
Fico feliz por conhecer cristãos que buscam amadurecimento. Compartilho as idéias do Ed René a quem procuramos ouvir muito.
Realmente precisamos rever a postura dos "evangélicos" de hoje.
Obrigada pela sua disposição em blogar. Luz na internet!
Graça e paz